Justiça condena responsáveis por ataques racistas contra jornalista brasileira

Dois homens foram condenados pelos crimes de racismo e injúria racial contra a jornalista Maria Júlia Coutinho Portes, da Rede Globo, além do crime de corrupção de menores, por terem induzido três adolescentes à prática do mesmo crime. As penas variam de cinco a seis anos de reclusão em regime semiaberto e multa. De acordo com o processo os autores criaram perfis falsos em redes sociais e proferiram injúrias referentes a “raça” e cor da vítima. Sobre o alcance dos crimes, juiz do caso considerou que: “O ataque racista, desse modo, não estaria restrito a um gueto ou ao submundo da internet no qual transitavam os acusados. Ao atacar figura pública emblemática, os réus visavam – e de alguma forma obtiveram – ampla repercussão de suas mensagens segregacionistas.” Ainda sobre a repercussão do crime: “O racismo, no caso, deu-se em sua forma qualificada, eis que as frases de ódio racial e de cor foram publicadas na página virtual do Jornal Nacional da Rede Globo, ou seja, em ambiente de amplo acesso ao público. Está caracterizado também o crime de injúria racial.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *